Enche o Copo - Conheça a história da cerveja
Histórias da CervejaProcesso Produtivo

Conheça a história da cerveja

Você conhece a história da cerveja? Que tal saber um pouco mais sobre essa bebida, que é uma das mais consumidas em todo o mundo?

Postada em 17/08/2021 as 10:32


O SURGIMENTO

A produção da cerveja é uma atividade que faz parte das experiências humanas desde os primórdios da civilização, quando os povos deixaram de ser nômades e começaram a se fixar em pequenas vilas, onde a cevada era um dos grãos cultivados e utilizados como base para a alimentação.

As mais antigas evidências sobre bebidas fermentadas foram encontradas na Mesopotâmia e remetem há cerca de 7 mil anos. No entanto, a tese sobre o surgimento é de que a primeira cerveja tenha sido produzida por acidente.

Na época, era comum o armazenamento dos grãos em vasos após a colheita. Acredita-se que a chuva tenha umedecido os grãos que, posteriormente, foram colocados para secar. Os agricultores teriam percebido que o resultado era doce, agradável e de fácil digestão. Dessa forma, a bebida teria sido introduzida ao cotidiano dos povos.

Porém, diferentemente dos dias atuais, a função da cerveja na época era alimentar e nutrir. Por isso a bebida era conhecida como o “pão líquido”, uma fonte básica da dieta da humanidade, assim como o pão e leite, já que mantinha as propriedades nutricionais dos cereais.

A CERVEJA ANTIGA

É claro que, à época do seu surgimento, a cerveja era muito diferente da que conhecemos hoje. A primeira diferença é que o principal cereal utilizado na época era o trigo e a fermentação acontecia espontaneamente. Além disso, era comum a adição de frutas como uvas e tâmaras ao mosto, com o objetivo de acelerar esse processo, ou de especiarias, ervas e raízes, como alecrim, canela e mel. O teor alcoólico das cervejas antigas também era mais baixo, normalmente entre 2 e 3%.

UMA BEBIDA DOS DEUSES

Apesar do seu importante papel na dieta da época, os efeitos do álcool em seus consumidores logo a transformaram em uma bebida sagrada. Isso porque, além da magia da transformação dos grãos em um líquido doce e saboroso, as sensações de relaxamento e felicidade provocadas pela cerveja, incompreendidas na época, foram associadas a uma ação divina. Um dos exemplos disso é Ninkasi, antiga deusa suméria considerada a responsável pela criação da cerveja.


AFOGADOS EM CERVEJA

A importância da cerveja no cotidiano dos povos era tanta, que isso se refletiu no mais antigo código de leis existente: o Código de Hamurabi da Babilônia (1.770 a.C.). Nele, era declarada a pena de morte por afogamento na própria bebida aos cervejeiros que produzissem cerveja de baixa qualidade.


A CERVEJA NOS MAIS DIVERSOS MOMENTOS

A cerveja fez parte da história dos mais diversos povos. Cada um com suas crenças, eles incorporavam a bebida aos seus rituais e cerimônias.No Egito antigo a bebida era indispensável nas cerimônias fúnebres e usada em banhos, como tratamento para pele.

Além disso, os egípcios pagavam aos trabalhadores que construíram as famosas pirâmides uma dose diária de cerveja. 

Para os gregos e romanos, a bebida era recomendada apenas em casos de tratamento médico. Já para os povos celtas e germanos, a cerveja era uma recompensa aos heróis e uma oferenda aos deuses, presente nos banquetes e celebrações.

Na Idade Média, além de sua função nutritiva, a cerveja também era utilizada nos momentos de lazer, como medicamento, misturada em ervas e especiarias, e até mesmo substituindo a água, que nem sempre era potável.


 OS MONGES E A CERVEJA

Os monges foram extremamente importantes para a ascensão da cerveja. Isso porque as primeiras iniciativas de sistematização da produção ocorreram nos mosteiros, e os monges, por serem alfabetizados, tornaram-se os pesquisadores responsáveis por conservar e aperfeiçoar a técnica de fabricação.

Além disso, entre diversas ervas utilizadas para aromatizar a cerveja, os monges também foram responsáveis por introduzir o lúpulo ao processo de fabricação, entre os anos 700 e 800, no Mosteiro de San Gallo, na Suíça.


 TECNOLOGIA COMO ALIADA

Os grandes avanços tecnológicos da Era Moderna marcaram uma grande evolução no mercado de cervejas. Descobertas como a máquina a vapor, por James Watt em 1700, e o termômetro, por Gabriel Fahrenheit em 1742, foram de grande importância para o desenvolvimento do processo de fabricação.

 Já na Idade Contemporânea, os grandes marcos foram os estudos sobre refrigeração artificial realizados por Carl von Linde, em 1859, e as descobertas sobre o processo de fermentação de Christian Hansen e Louis Pasteur, em 1883.

 Além disso, a produção em grande escala propiciou uma redução dos custos e consequente disseminação da cultura da cerveja pelo mundo.


 O MUNDO ATUAL

Como pudemos ver, a história da cerveja marcou diversas civilizações até chegar aos dias atuais. Hoje, especialmente no segmento de cervejas artesanais, seguimos disseminando cada vez mais estilos, sabores e descobertas.

Assim, incentivamos o consumo dessa bebida que marcou diversas culturas e segue em grande expansão.

 

Cheers!